23 de março de 2017

Cura de criança brasileira leva os Beatos Francisco e Jacinta Marto à honra dos altares

Os irmãos pastorinhos são os mais jovens beatos não-mártires da história da Igreja Católica

O Papa Francisco aprovou o milagre necessário para a canonização dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, videntes de Fátima. A sala de imprensa da Santa Sé anunciou na manhã, deste 23 de março,
A canonização de Francisco (1908-1919) e Jacinta Marto (1910-1920), beatificados a 13 de maio de 2000 pelo Papa João Paulo II, em Fátima, dependia do reconhecimento de um milagre atribuído à sua intercessão.
A data e local para a cerimônia de canonização vai ser decidida num próximo consistório (reunião de cardeais), no Vaticano, marcado para 20 de abril.
A divulgação do decreto que reconhece um milagre atribuído à intercessão dos Beatos Francisco e Jacinta Marto foi feita, após uma reunião do Papa com o cardeal Angelo Amato, prefeito da Congregação para as Causas dos Santos.
A postuladora da causa de canonização dos Beatos Francisco e Jacinta Marto, irmã Ângela Coelho, tinha referido que o milagre necessário para a canonização, após a beatificação de 13 de maio de 2010, tinha “todas as condições” para ser validado.
O estudo refere-se a uma cura de uma criança, natural do Brasil.
“É bonito por isto mesmo: duas crianças cuidam de uma criança”, referiu a irmã Ângela Coelho, em entrevista que vai ser transmitida este domingo no programa de uma rede de televisão católica de Portugal.
Os trâmites processuais para o reconhecimento de um milagre, por parte do Papa, acontecem segundo normas estabelecidas em 1983.
A Congregação para as Causas dos Santos (Santa Sé) promove uma consulta médica sobre a alegada cura, para saber se a mesma é inexplicável à luz da ciência atual, feita por peritos; o caso é depois submetido à avaliação de consultores teológicos e de uma sessão de cardeais e bispos.
A aprovação final depende do Papa, que detém a competência exclusiva de reconhecer uma cura como verdadeiro milagre.
A Igreja celebra a 20 de fevereiro a festa litúrgica dos beatos Francisco e Jacinta Marto, dois dos três pastorinhos videntes de Nossa Senhora, em 1917; a data coincide com a da morte da beata Jacinta Marto.
Segundo o testemunho reconhecido pela Igreja Católica, Francisco e Jacinta Marto presenciaram as aparições da Virgem Maria na Cova da Iria e arredores, entre maio e outubro de 1917. Os irmãos pastorinhos são os mais jovens beatos não-mártires da história da Igreja Católica.
A canonização é a confirmação, por parte da Igreja, que um fiel católico é digno de culto público universal (no caso dos beatos, o culto é diocesano e somente a Capela das Aparições do Rio de Janeiro tem essa aprovação fora de Portugal) e de ser dado aos fiéis como intercessor e modelo de santidade.
Fonte: Vatican News e Assessoria de Imprensa do Santuário de Fátima de Portugal

Nenhum comentário:

Postar um comentário