25 de setembro de 2014

Casal brasileiro convidado para o Sínodo sobre as famílias: Quando o casal reza junto a relação é mais viva

ATT00002
O site ACI informou nesta quinta-feira (25/09/14) que o casal brasileiro Arturo e Hermelinda de Sá Zamperline, foram convocados pelo Papa Francisco para participarem da III Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos, que acontecerá de 5 a 19 de outubro, no Vaticano. Casados há 41 anos, eles são os coordenadores nacionais do movimento das Equipes de Nossa Senhora (ENS) e moram em São José dos Campos (SP). Além deles, foram chamados outros 13 casais do mundo inteiro na condição de auditores, ou seja, terão direito à palavra, mas não ao voto.
“Estamos muito ansiosos. No momento em que recebemos a notícia, foi uma surpresa por ser um evento tão importante. Fomos agraciados com essa grande bênção. É uma honra e ao mesmo tempo uma grande responsabilidade. Temos recebido muito material para leitura e estamos estudando bastante. Fomos escolhidos para, ao longo do evento, testemunhar durante exatos quatro minutos sobre os desafios pastorais a respeito da abertura à vida. A intervenção deverá refletir nossa vivência de família cristã assim como a nossa experiência pastoral”, afirmou Hermelinda em entrevista a ACI Digital.
Para esta leiga, comprometida com o movimento Equipes de Nossa Senhora, presente há 64 anos no Brasil, esta abertura ao diálogo durante o Sínodo será uma grande oportunidade para a reflexão sobre a família. “O Papa Francisco quer ouvir as pessoas. Essa será uma etapa do Sínodo muito importante”, avaliou.
Ela destacou que a experiência vivenciada nas Equipes de Nossa Senhora tem colaborado muito com a harmonia de milhares de casais em todo o mundo.
“Nós que fazemos parte das ENS somos chamados a testemunhar o amor, o perdão e o louvor a Deus. Precisamos ter uma vida coerente com a fé que professamos. Devemos ser agradecidos a Deus, ter uma vida de oração e participar frequentemente da Eucaristia. E essa prática precisa ser feita com convicção e alegria, não pode ser um peso, precisa ser algo leve”, partilhou.
“Ao longo dos anos estamos exercitando o convívio através da compreensão, do perdão e do agradecimento. Hoje, o amor é tão ou mais forte de quando éramos namorados. Somos muito enamorados e amigos um do outro. Afirmamos que nossa relação é ‘a três’: nós e Deus, pois onde Ele está, a caridade aí se encontra, e o verdadeiro amor acontece. E o Movimento através de sua pedagogia própria, muito tem ajudado para sermos dois buscadores de Deus”, testemunhou Hermelinda que também falou das Equipes de Nossa Senhora, movimento no qual participam há 21 anos e que envolve casais alentando um maior compromisso com a fé, presente atualmente em 70 países.
“Antes, nós éramos católicos apenas de missas dominicais, à medida que fomos entendendo o valor do sacramento do matrimônio em nossa vida aconteceu um despertar”, observou.
O forte encontro com Deus teve início quando eles estavam morando no Rio de Janeiro. “Nossos filhos estudavam no Colégio Santo Inácio, em Botafogo, e nós fomos convidados a participar de um Encontro de Pais com Cristo, promovido pelo colégio. Nesse evento, nós sentimos a chama se acender novamente, aumentou nosso amor por Jesus e a vontade de colocar Deus de uma forma maior em nossa relação”, contou.
Quando retornaram a São José dos Campos, eles procuraram um movimento onde pudessem caminhar juntos na Igreja.
“Eu já havia sido catequista durante muitos anos, mas queríamos algo que os dois pudessem fazer juntos, então conhecemos o trabalho do movimento. As Equipes de Nossa Senhora se reúnem com cinco ou sete casais e um conselheiro espiritual. Temos reuniões mensais onde oramos, refletimos e partilhamos os temas de estudo. Além desses encontros, nós também participamos constantemente de missas, retiros, peregrinações, encontros nacionais e internacionais, e muitos outros eventos”, ressaltou.
Segundo Hermelinda, recentemente, começou a ser feito um trabalho de evangelização de casais que moram juntos e que não têm impedimento para receber o sacramento do matrimônio.
Nas reuniões mensais as idades também podem variar bastante. “Em um grupo misto temos a jovialidade e o dinamismo, mas também o amadurecimento e a sabedoria de um casal mais idoso. É muito interessante essa troca”.
Sobre a dinâmica do sacramento do matrimônio e o segredo de um matrimônio feliz, Zamperline garantiu: “Quando o casal reza junto e tem diálogos a relação se torna mais viva”.
Para o casal Zamperline, em seu apostolado, algo que o Papa Francisco vem insistindo fica sempre muito claro: “É preciso ter consciência que o sacramento é uma graça que não é tirada do casal, e que conseguimos ultrapassar os desafios com mais facilidade quando sabemos que Deus está no meio de nós”.
Para conhecer mais sobre o trabalho e o apostolado do casal e sobre as Equipes de Nossa Senhora, visite: www.ens.org.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário