22 de setembro de 2014

Jovem que desistiu de abortar após ver ultrassonografia do seu bebê compartilha sua história de um “quase aborto”

JovenEmbarazada_Captura
O site ACI/EWTN Noticias publicou na última sexta-feira (19/09/14), a história de uma jovem de 20 anos, que através de um vídeo postado ao YouTube, intitulado “My almost abortion story (“Minha história de quase aborto”), relatou como desistiu da sua tentativa de submeter-se a um aborto depois de ver a ultrassonografia do seu bebê.
A jovem, que se identifica como “AutumnBabydolllxx”, assinalou que, embora ela se considere “pró-escolha”, a experiência do aborto “é muito difícil de aguentar” e que “algumas garotas realmente lamentam por ter feito isso e sempre pensam nos seus bebês no futuro”.
AutumnBabydolllxx explicou a sua decisão de contar a sua história em um vídeo porque “queria dizer a todos como foi para mim, porque não passei por um bom momento lá (na clínica de abortos)”.
A conselheira da clínica de abortos, disse a jovem, era “honestamente, uma desgraçada”, e recordou ainda chateada que a mulher lhe disse que “porque tenho 20 anos não posso criar um bebê”.
Enquanto colocava o avental, preparando-se para o procedimento, AutumnBabydolllxx começou a refletir sobre “por que estou fazendo isto?”.
“Podia simplesmente imaginar-me segurando o meu segundo filho se me desfazia deste e pensava ‘bem, seu irmão não está aqui’… e eu simplesmente não podia viver com esse sentimento, pensando que vou me arrepender disto. Assim vi que isso não é para mim”, disse.
Mas o elemento definitivo para que se recuse ao aborto ainda estava por chegar.
Quando fizeram a ultrassonografia “foi quando realmente eu me dei conta da situação. Eles obviamente encontraram o bebê na ecografia e eu simplesmente não podia acreditá-lo”.
Enquanto saia da clínica, com sentimentos encontrados, a jovem recorda que dizia várias vezes ao seu namorado “o bebê estava realmente lá, o bebê estava realmente lá”.
“Não me arrependo” de rejeitar o aborto, assegurou a jovem. “Não posso evitar sorrir porque eu era tão negativa antes e estava tão assustada e não há por que ter medo”, disse.

Nenhum comentário:

Postar um comentário