13 de junho de 2016

Existe santo casamenteiro?


Desde a Idade Média criou-se uma tradição de que Santo Antônio, um frade franciscano, nascido em 1195, em Portugal e que viveu em Pádua, na Itália, era promotor de casamentos. Ele foi um santo doutor da Igreja, e que pregou até para o Papa Gregório XI (1227-1241).
Na verdade, em seus sermões ele não pregava nada específico sobre casamentos, mas ficou conhecido como o santo que ajuda mulheres a encontrarem um marido por conta da ajuda que dava a moças humildes para conseguirem um dote e um enxoval para o casamento, como era a exigência da época.
Segundo a lenda, certa vez, em Nápoles, havia uma moça cuja família não podia pagar seu dote para se casar. Desesperada, a jovem pediu a ajuda do Santo que, milagrosamente, lhe entregou um bilhete e disse para procurar certo comerciante. O bilhete dizia que o comerciante desse à moça moedas de prata equivalentes ao peso do papel. O homem não se importou, achando que o peso daquele bilhete era insignificante. Mas, para sua surpresa, foram necessários 400 escudos da prata para que a balança atingisse o equilíbrio. Nesse momento, o comerciante se lembrou que um dia havia prometido 400 escudos de prata ao Santo, e nunca havia cumprido a promessa. A moça pôde, assim, casar-se de acordo com o costume da época e, a partir daí, Santo Antônio recebeu – entre outras atribuições – a de “O Santo Casamenteiro”.
Há outras histórias, como a de que uma moça muito bonita, que não arranjava um marido, apegou-se a Santo Antônio. Adquiriu uma imagem do santo e colocou-a em um pequeno oratório. Todos os dias, colhia flores e as oferecia a Santo Antônio sempre pedindo que este lhe trouxesse um marido. Mas, passaram-se semanas, meses, anos… e nada do noivo aparecer.

Leia também: http://paroquiasaojoseptc.blogspot.com.br/2016/06/por-que-santo-antonio-e-considerado.html 
Então, tomada pelo desgosto e pela ingratidão do santo, ela atirou a imagem pela janela. Neste momento, passava um jovem cavalheiro que foi atingido pela imagem do Santo. Ele apanha a imagem e vai entregar à jovem, que se apaixona por ele, e se casam.
Na verdade Santo Antônio, e os demais santos, “intercedem por nós diante de Deus sem cessar”, diz uma das orações eucarísticas. Mas a Igreja não declarou nenhum santo como “casamenteiro”; há santos protetores do casamento. No entanto, como Santo Antônio é grande intercessor diante de Deus, as moças solteiras podem pedir a ele a graça de encontrar um bom marido.
Mas não apenas a Santo Antônio. Conheço uma moça que certa vez, fez uma novena a Santa Rita de Cássia para encontrar um bom namorado cristão, e o encontrou num Acampamento da Canção Nova; hoje está casada com ele e tem dois belos filhos. E este é apenas um de muitos casos de graças como estas alcançadas pela intercessão dos santos.
Portanto, cuidado com as simpatias para conseguir um bom namoro ou casamento. Nada de virar a imagem de santo Antônio de cabeça para baixo, afoga-lo num copo de água, ou de tirar o Menino Jesus de seus braços e virá-lo de frente para a parede. Esses hábitos não se coadunam com a fé católica.
Os santos estão pertinho de Deus e não cessam de interceder por nós. Se hoje você está a procura de um bom marido ou de uma boa esposa, peça com a fé a intercessão dos santos por sua vida.
Prof. Felipe Aquino

Nenhum comentário:

Postar um comentário